Ação!!!: Sistema de Riqueza

Uma coisa que sempre me chateou no Ação!!! é a forma como o jogo lida com dinheiro. Vivemos numa sociedade capitalista cheia de recursos e métodos diferentes para levantar dinheiro – ou conseguir comprar coisas mesmo sem ter um centavo no bolso. Então porque os heróis deveriam ficar contabilizando suas posses moeda a moeda?

Os jogos d20 Modern e True20 apresentam sistemas dinâmicos – e abertos para serem usados em qualquer jogo – para lidar com os recursos dos heróis. O sistema que eu apresento aqui é uma tradução do sistema de riqueza do d20 Modern com alguns toques do sistema de riqueza do True20 e outros de minha parte.

Riqueza

Na sociedade moderna o poder de compra de um personagem não está diretamente ligado à quantidade de dinheiro que ele possui na carteira. De fato, este poder flutua bastante de acordo com as manobras econômicas que uma pessoa pode fazer (ou sofrer). No Ação!!! isso é refletido pelo bônus de recursos do personagem – um misto de renda estável, saldo de créditos e valores poupados. O bônus de recursos é usado em seus testes de Riqueza, que são usados para adquirir equipamentos e serviços para o personagem.

Bônus de Recursos

Para determinar o bônus de recursos inicial de um personagem, role 2d4 e adicione o modificador de renda de sua ocupação e quaisquer outros modificadores diversos (como o do talento Prosperidade).

Ao longo do jogo esse valor pode flutuar. Diminui de acordo com os gastos do personagem e pode aumentar com recompensas. Entretanto, o bônus de recursos nunca pode diminuir ao ponto de ficar abaixo de +0. Não há limite para o quão alto este bônus pode tornar-se.

Aferindo os Recursos

O bônus de recursos de um personagem é uma medida abstrata. Ele leva em consideração não apenas a situação de riqueza dele, mas também sua capacidade de adquirir bens e contratar serviços sem lidar diretamente com dinheiro. Para ter uma noção de como andam as finanças de alguém, consulte seu bônus de recursos na tabela abaixo.
[TABLE=1]
Empobrecido ou Endividado: Você não possui nada. Ou possui tão pouco que não faz a menor diferença. Você não tem carro, você não tem casa (ou mora de favor com alguém). Como você consegue comida para se sustentar é um mistério.

Batalhador: Você tem um minúsculo apartamento alugado e provavelmente usa o transporte público, uma moto das mais baratas ou algum veículo bem velho como principal meio de transporte. Seu poder de compra é limitado, mas de vez em quando você se aperta mais e consegue algo legal.

Classe Média: Você tem um apartamento pequeno ou uma casinha modesta e apesar de seu carro não ser do ano, ele é só seu. Você pensa em trocar quando houverem passado uns dois anos do término do pagamento desse. Você consegue comprar bem o básico e ainda sobra uns trocados.

Classe Média-Alta: Você mora num apartamento de três quartos ou até numa casa num condomínio, e troca de carro a cada cinco anos. Com o dinheiro que ganha, você cobre o básico e ainda consegue bancar saídas com uma certa freqüência.

Confortável: Você provavelmente poderia morar num lugar maior se precisasse realmente, ou quem sabe já é dono de uma casa de bom tamanho. Seu carro é do ano ou no máximo de dois anos atrás. Você normalmente não passa por apertos financeiros grandes e todo ano consegue se dar de presente uma viagem de férias ou algum brinquedinho caro.

Rico: Você tem uma enorme casa num condomínio de luxo ou uma cobertura bem espaçosa num bairro caro da cidade. Seu carro é luxuoso e se você não tem um motorista particular é porque não quer. Você nem sabe o que é aperto financeiro, e a menos que sonegue, suas contribuições para a receita federal lhe garantem uma cesta de presentes sempre que é natal ou seu aniversário.

Muito Rico: Você consegue soletrar M-U-L-T-I-M-I-L-I-O-N-Á-R-I-O?
Note que essa definição é mera simplificação. Um personagem bem mais pobre pode ter uma incrível facilidade para conseguir bens. Bem como alguém extremamente rico pode passar por um período no qual suas finanças estão quase todas aplicadas, e portanto sua capacidade de compra estará abaixo do esperado (um bônus de recursos menor).

Compra de Equipamentos

É através dos testes de riqueza que é determinado o que os personagens são capazes ou não de comprar e quais bens eles poderiam ter ao seu dispor. O ideal é que o mestre analise a situação financeira de cada personagem e permita que ele tenha qualquer coisa que seja razoável dentro de seus limites. Caso o personagem venha a adquirir algo além de seus padrões, o mestre pode pedir-lhe o teste. Cada objeto possui uma CD própria para a compra. Caso o jogador seja bem sucedido no teste, o personagem será capaz de comprar o bem em questão.

Equipamentos Gerais e sua CD de Compra

[TABLE=3][TABLE=4][TABLE=5] [TABLE=6][TABLE=7] [TABLE=8][TABLE=9]

* Updgrade: para desktop a CD de compra é igual à CD de compra do computador +1, para notebook é igual à CD de compra do computador +2.

† Identidade Falsa: CD de compra igual a 10 + quantidade de graduações em Falsificação possuídas por quem as forjou.

Armas de Ataque à Distância e sua CD de Compra

[TABLE=10] [TABLE=11] [TABLE=12][TABLE=13]

Explosivos e Armas de Espirro e sua CD de Compra

[TABLE=14] [TABLE=15]  

Armas de Corpo-a-Corpo e sua CD de Compra

[TABLE=16] [TABLE=17] [TABLE=18]

O Teste de Riqueza

Um teste de riqueza é feito com a rolagem de 1d20 somado seu atual bônus de recursos. Como já foi dito, este bônus é fluido, ele aumenta à medida que o personagem junta riquezas e diminui à medida que ele faz compras.

Falhar num teste de Riqueza não significa que o personagem seja pobre demais para conseguir aquilo. Apenas que desta vez ele não será capaz de levantar capital o bastante para tal. Isso pode ser simples falta de dinheiro ou algum problema momentâneo com seu crédito na praça.

É possível escolher 10 ou escolher 20 quando fizer um teste de Riqueza. Escolher 20 demora 20 vezes o tempo que normalmente levaria para comprar um objeto.

A qualquer momento que o personagem comprar um objeto cuja CD de compra seja maior que seu bônus de recursos atual, ele perderá parte de seu bônus de recursos.

Tempo de Compra

Para adquirir bens incomuns – itens com nível de restrição restrito ou ilegal – é necessário gastar uma quantidade de horas igual à sua CD de compra. Isto reflete o tempo gasto para localizar e resolver quaisquer trâmites necessários para fechar o negócio. Itens militares ou que necessitem de licenças normalmente levam uma quantidade de tempo igual à sua CD de compra em dias.

Novos Testes

Vivemos num mundo capitalista. É sempre possível fazer novos testes de Riqueza para tentar comprar coisas. Mas cada tentativa nova exige uma quantidade de tempo em horas igual à CD de compra do objeto.

Prestar Ajuda

É possível ajudar outro personagem a realizar uma compra. Para isso basta fazer um teste de Riqueza (CD 10). Em caso de sucesso, o personagem concede um bônus de +2 no teste de Riqueza do outro. Mais de um personagem pode auxiliar alguém desta maneira. Entretanto, quem presta ajuda perde +1 de bônus de recursos.

Perda de Recursos

Sempre que um personagem comprar algo cuja CD de compra seja superior ao seu bônus de recursos, ou cuja CD seja 15 ou maior, ele perde uma parte de seu bônus de recursos. O tamanho da redução varia de acordo com o quão caro é o objeto comprado ou serviço contratado.

[TABLE=19]

Além da perda listada acima, o personagem perde um ponto adicional de seu bônus de recursos sempre que compra algo com CD de compra 15 ou superior.

Tentativas de compra não diminuem o bônus de recursos do personagem, apenas compras que ele efetivamente conclua com sucesso.

Bônus de Recursos igual a +0

Ter um bônus de recursos igual a +0 tem lá suas vantagens. Você jamais poderá ficar mais pobre do que já está. Entretanto, nesta situação você não pode adquirir nada com CD de compra igual ou superior a 10 e não pode escolher 10 nem escolher 20 para seus testes.

Recuperando Recursos

Os personagens usam suas perícias para ganhar o pão de cada dia. Uma perícia usada para adquirir Recursos é chamada de perícia profissional. A perícia utilizada depende do que o personagem em questão faz da vida. Por exemplo: um diplomata ou político (honesto) usa Diplomacia como sua perícia profissional, enquanto um eletricista utilizaria Ofícios (Eletricista), um mágico profissional usaria Atuação, e por aí vai. Defina com o mestre qual perícia poderia ser a mais apropriada para ser associada ao trabalho de seu personagem. A perícia pode mudar caso o trabalho mude.

Personagens usam a perícia profissional para melhorar seus Recursos. Sempre que adquirirem um novo nível (ou quando o mestre achar apropriado, de acordo com a velocidade com a qual o tempo passa na campanha), eles devem fazer um teste de perícia para ver se aumentaram seu Bônus de Recursos. A CD do teste é o valor atual do bônus de Recursos atual. Não é possível escolher 10 ou 20 neste tipo de teste. Uma falha não acarreta nenhuma perda, mas você não poderá fazer outro teste até subir de nível novamente (ou quando o mestre achar apropriado) Caso seja bem sucedido, seu bônus de Recursos aumenta em +1. Para cada 5 pontos de margem de sucesso no teste, adicione +1 ao aumento do bônus.

Além disso, personagens podem ganhar recompensas e adquirir toda sorte de posses com o decorrer das aventuras. Nestes casos, é possível aumentar um pouco o bônus de recursos dos personagens. O tamanho do aumento vai de acordo com o julgamento do mestre.

Vendas

Para vender algo, o personagem precisa primeiro determinar seu valor de venda. Caso o objeto esteja sem danos e funcionando normalmente, o valor de venda será igual à CD de compra (de um objeto novo daquele tipo) menos 3.

Vender um objeto pode acarretar um aumento no bônus de Recursos do personagem. O tamanho do aumento é igual ao tamanho da perda que o personagem teria caso comprasse um equipamento com uma CD de compra similar à CD de venda do objeto.

Independente do bônus de Recursos atual do personagem, ele receberá um aumento de +1 em seu bônus caso venda um objeto cuja CD de venda seja maior ou igual a 15. Um personagem que venda um objeto cujo valor seja menor ou igual ao seu bônus de Recursos, e este valor seja também inferior a 14, não receberá aumento algum em seus recursos.
Um personagem não pode vender legalmente objeto algum que possua qualquer tipo de restrição, a menos que ele possua a devida licença para possuí-los. Ele também não pode vender legalmente objetos que tenham sido denunciados como roubados. A venda ilegal de objetos requer que o personagem possua contatos no mercado negro, e reduz o valor de venda do objeto em outros 3 adicionais (além dos 3 subtraídos de qualquer objeto de 2º mão).

[TABLE=20]

Sobre CF

Carlos Frederico "CF" é formado em Publicidade e atualmente estuda Direito sob a alegação de que cansou de ser advogado de regras e agora quer virar juiz. Ele já escreveu umas coisas por aí para revistas, livros e sites de RPG.